Senac Moda Informação 2015

Ontem o dia foi repleto de gente linda e muita informação de moda para o inverno 2016.
SENAC Moda Informação repleto de inspirações para a nova coleção de inverno com palestras incríveis – e eu estava lá registrando tudo para vocês.

Durante os próximos dias colocarei matérias detalhando os temas e tudo que rolou nas palestras.
Não percam!!!

erica-javaroni-moda-informacao-3

erica-javaroni-moda-informacao erica-javaroni-moda-informacao-2

Os temas são:

Boho 4ever

Vitoriano Gótico

Je suis Moderna

Hoje uma prévia com algumas imagens para começar!

Beijos e que venha 2016!!!

Com certeza você ainda terá uma jaqueta Sukajan!

Dizem que ela ganhará força por aqui somente em 2017, mas acredito que os antenados jajá estarão providenciando a sua.

Uma peça versátil que veste meninos e meninas e pode ser usada no inverno ou compondo looks mais leves para as noites de verão com certeza ela será uma peça muito desejada.

Ela vem normalmente produzida em cetim de seda, seda e veludos macios com acabamentos de punhos e gola careca em punho de malha liso ou trabalhado.

É uma peça muito conhecida, quase que tradicional da vestimenta no Japão, peça que atrai e vira souvenir nas mãos dos turistas e pode ser encontrada em lojas tradicionais e até mesmo nos brechós.

Surgiu logo após o final da Segunda Guerra Mundial misturando o modelo de jaqueta usado pelos americanos, jaqueta bomber com as temáticas e bordados japoneses.

As maisons como Valentino, Dior, Saint Laurent, Stella McCartney, Louis Vuitton e Chloé colocaram a peça na passarela com bordados de flores, passarinhos, águias, borboletas, dragões, tigres e muito mais da fauna e flora. Ela vem na modelagem certinha e na versão oversized.

E ai? Gostou? Eu quero a minha!!! Beijos e até o próximo post! Fique ligado!

Ontem foi noite de participação no evento, Produzindo moda – realizado pelo Senac Bauru – que contou com a presença de blogueiras da região, em um bate papo muito descontraído, reunindo informação, e experiências no universo da moda e da blog esfera.

O evento foi conduzido por Carla Costa e as blogueiras comentaram sobre o universo de seus blog, suas produções, pautas de matérias e tipos específicos de postagens,  demonstrando ao público presente as diversas formar de publicação de um blog direcionado para moda.

Confira os blog´s das participantes do evento, e amplie seus conhecimentos no universo da moda praticados no interior paulista.

Érica Javaroni
Ana Maria Paes de Barros Mendes
Paloma Santinho
Marianne Torres
Paula Bastos

Confira também as fotos do evento.

 

Olá pessoal, depois de alguns dias de relax!!! Vamos voltar à ativa pois temos mais um semestre de 2015 cheinho de informações de moda para vocês!

Mais uma vez vamos falar da peça mais democrática do universo da moda – o Jeans!

Desta vez a palavra de ordem é CUSTOMIZAR seu jeans! Querem mais liberdade do que estas duas palavras juntas? Além do mais quando falamos em customizar seu bom e velho jeans, a palavra criatividade não pode ficar de fora.

Selecionei algumas tendências fortes para o verão 2016 que farão você repensar peças em jeans que estão paradas em seu guarda-roupa!

Bora lá, customize, coloque a mão na massa ou melhor no jeans e Crie!!!

  • Você pode tingir ou desbotar – o tom do momento é o próprio índigo, você pode colocar um marinho para fortalecer o tom ou então desbotar e deixar aquele efeito tye-dye ou mesmo dégradé ou se preferir todo clarinho é uma forte tendência.
  • Destroyed – desgastar, rasgar, lixar, dar uma cara de super usado é uma forte tendência. Não exagere, cuidado com a escolha dos lugares de desgaste! Mas divirta-se e saiba que estes processos trazem jovialidade até as peças mais clássicas!
  • Acrescente renda – a renda também é uma forte tendência para o verão 2016, aproveite e opte por rendas em algodão, o branco traz leveza a peça jeans, você pode aplicar em um punho de camisa, uma gola de jaqueta, um bolso, uma barra de shorts, um detalhe na minissaia.
  • Teremos uma continuação nas franjas, faça uma aplicação misturando processos artesanais como o macramê, valorize a peça com aplicação de franja e defina um estilo para ela.
  • Os macacões e macaquinhos continuam com tudo, é os jeans ganham ainda mais força. Um dica é que sejam soltos, folgados ao corpo e você pode personalizar o seu através de aplicações, pinturas, desgastes e o que mais a sua criatividade permitir.
  • Até a boa e velha saia jeans tradicional, modelo 5 bolsos, certa ao corpo e na altura dos joelhos ganhou cara nova, desbotada e desgastada está no guarda-roupas de todas as fashionistas usada das formas mais ousadas, formando composições muito interessantes.
  • Calças com aplicação de ilhós e cordonês ganham novos ares.
  • Borde! Aplique! Pérolas, bolinhas, spikes, metais, pedraria!!!
  • Reaproveite, dê uma busca em seu guarda-roupa e verá que pode aproveitar e criar com peças e materiais que você tem em casa.
  • O look total jeans continua com tudo, pode ousar em tonalidades diferentes!

Dicas: Não perca a @MarieClaire de julho que está recheada de jeans!

Quer aprender a customizar: No Senac Jaú começa um curso rápido de customização dia 10/08.

Clique aqui e confira todas as informações no site do Senac Jaú e Venha criar com a gente.

Beijos, espero vocês!

01 jul 2015

Freak,

Segundo o dicionário inglês/português, a palavra freak significa: aberração, extravagância, fenômeno, fantasia, singularidade, acesso súbito de loucura, capricho.

Então o que é ser Freak? É bem isso, beirar a loucura da criação, misturar peças e encarar o resultado de frente, às vezes criativo e às vezes um desastre fashion.

30 jun 2015

A tribo dos Hipsters,

O movimento hipster começou nos anos 40 com o jazz. Os hip eram aqueles que entendiam de jazz e que conheciam a subcultura emergente afro-americana. Hoje em dia usa-se este termo para descrever as pessoas que estão na contramão da moda, ou seja, os “alternativos”.

O termo serve para classificar um grupo de pessoas com idade entre 15 e 25 anos, da classe média, que combinam peças de roupa de estilo moderno e vintage, compondo um look original e determinando novas tendências alternativas.

A maioria das pessoas que se dizem hipsters de hoje não são realmente hipsters. Primeiro porque quem é hipster mesmo odeia esse termo. Os verdadeiros hipsters contrariam alguns conceitos sociais, odeiam marcas populares (Hollister, Abercrombie, Nike, etc), adoram bandas e filmes totalmente desconhecidos e alternativos e frequentam brechós, feirinhas e museus. Cabelo bagunçado e roupas antigas, chapéu e óculos compõe o look. Estampa xadrez, bigodes e casacos pesados também são parte dos looks

Peças características:

Calças super justas (skinny), cintura alta, meias coloridas, de listras e bolinhas. Adoram efeito cebola, varias camadas de roupas que a maioria das pessoas acha que não combinam. Os vestidos com cara de primavera são usados no inverno com legging e malhas de lã oversize. Não curtem salto, os calçados devem ser confortáveis, tipo tênis, calçados clássicos em marrom e com cara de gastos, sandálias flat e botas cowboy. Como acessório indispensável o óculos que quanto maior melhor, outros acessórios bem vindos: gorros, suspensórios.

29 jun 2015

A tribo dos Geeks

Há algum tempo atrás conhecidos como “Nerds”, termo na época pejorativo para pessoas com dificuldades de relacionamentos sociais, muito interessadas, conhecedoras de tecnologia e ótimas alunas.

Muitos não gostam da comparação com os antigos “Nerds”, pois afirmam terem atitudes diferenciadas, mas entre controvérsias, ao meu ver são uma evolução do termo e não há nada de pejorativo nisso.

A subcultura geek caracteriza-se como um estilo de vida, no qual os indivíduos se interessam por tudo que está relacionado à tecnologia e eletrônica, gostam de filmes de ficção científica (Star Wars, Star Trek e outros), são fanáticos por jogos eletrônicos e jogos de tabuleiro, sabem desenvolver softwares em várias linguagens de programação e, na escola, se destacam dos outros colegas pelos conhecimentos demonstrados.

Hoje o estilo está nas passarelas e consequentemente na moda! Impensáveis tempos atrás.

27 jun 2015

A tribo dos skatistas,

O visual dos skatistas – da mesma forma que roqueiros, góticos e punks, em outro tempo – influencia o guarda-roupa masculino, independentemente da idade. Peças que fazem a cabeça da moçada são camisetas mais compridas e não necessariamente largas demais com frases ou desenhos que lembram grafite, aposte no preto e branco. Camisa xadrez, moleton, as calças variam das boas e velhas largonas até a calça skinny, passando pelo modelo mais amplo na cintura e afunilado do joelho para baixo, barra dobrada e um tênis descolado, boné e cinto de lona.

25 jun 2015

A tribo dos “Teddy Boys”,

Surgi a partir dos anos 50, é composta por jovens ingleses de baixa renda e amantes do rock, que não tinham condições financeiras para diversões caras e acabavam agrupando-se em cafés e pubs. Adotaram roupas inspiradas na Era Eduardiana que a rua de moda Savile Row tentou reintroduzir após a segunda guerra mundial. Suas lapelas aveludadas, bolsos com abas, jaquetas, gravatas finas e com laço, calças justas e cintura alta assim como o calçado em camurça com solado grosso conhecido como ‘creepers’ tornam-se um símbolo desta tribo.

Eram muitas vezes de comportamento violento, muitos acreditam que eles foram o embrião do movimento punk inglês, mas nem todos que integravam este grupo eram assim, a maioria buscava uma identidade através da moda e da música.

O penteado usado por eles inspirado em Elvis Presley, um de seus ídolos, mas com um topete mais fofo e um detalhe apelidado de “rabo de pato” na parte de trás. Um célebre Teddy Boy foi John Lennon que pode ser visto em algumas fotos ostentando o penteado e as roupas características.

Teve o auge nos meados dos anos 50 e início dos anos 60, retornou entre as décadas de 70 e 80 possuindo até hoje adeptos.

24 jun 2015

A tribo dos “Rude Boys”, traduzida ao pé da letra, garotos rudes.

Esta tribo surgiu nos anos 60, na capital da Jamaica. Bem-vestidos, eles passaram a ganhar o noticiário devido ao comportamento antissocial, às vezes violento. Kingston vivia os primeiros dias da independência da Inglaterra, adquirida em 1962, e muitos jovens não davam a mínima para a nova ordem. Foi para eles que Bob Marley escreveu, em 1963, a canção “Simmer Down” (Acalmem-se).

Influenciada por gângsteres americanos e ao som de jazz e do reggae, a cultura rude boy se perpetuou na Jamaica, na Inglaterra e em outros países. Ainda hoje é seguida por fãs de reggae e outros gêneros originados a partir dele.

Em São Paulo, não é raro topar com rapazes com ternos bem- cortados, gravatas fininhas e chapéus redondos que se dizem seguir o estilo rude boys.

Google+